[MMA] MINOTAURO VENCE COUTURE EM LUTA HISTÓRICA

[MMA] MINOTAURO VENCE COUTURE EM LUTA HISTÓRICA
Compartilhe:
Minotauro deu show e venceu Culture no UFC 102

Minotauro deu show e venceu Culture no UFC 102

Uma luta fantástica para fechar o UFC 102 com chave de ouro. No começo da luta, Minotauro e Randy se estudaram e trocaram poucos golpes, mas aos poucos foram se soltando. Após ficarem um pouco no clinch, Minotauro se soltou e, na curta distância, acertou um cruzado que derrubou Couture em knockdown. Caindo por cima, Rodrigo buscou a finalização com um katagatame, mas o americano conseguiu resistir e escapar. Trabalhando por cima, o brasileiro tentou castigar Randy, mas ele conseguiu escapar e voltou para o combate de pé.

De volta para o segundo assalto, Rodrigo ouviu os conselhos de Anderson Silva e evitou a trocação, mas foi impossível evitar nos primeiros instantes do round. Quando a luta foi para o chão, Randy caiu por cima e tentou trabalhar o ground and pound. Sentindo o perigo, Minotauro conseguiu uma bela raspagem e montou no americano, castigando o ex-campeão do UFC. Se defendendo dos socos, Randy abriu espaço para outra tentativa de finalização, e Minota foi de triângulo de braço. Apesar da posição estar muito justa, Couture mostrou resistência e conseguiu escapar.

No último e decisivo assalto, Couture sabia que precisaria mostrar muito serviço para tentar vencer por nocaute ou então levar a vitória na decisão. Sabendo que o americano viria par o tudo ou nada, o baiano soube trabalhar com calma e conter o ímpeto do Capitão América. Mas, saindo do clinch, Minotauro mostrou novamente a excelente trocação e novamente derrubou Randy em knockdown, caindo por cima e castigando bastante no ground and pound. Mas o árbitro brasileiro Mário Yamasaki não achou que era o bastante para interromper a luta.

Faltando dois minutos para o fim, Minotauro tentou finalizar mais uma vez, mas, da meia guarda, decidiu punir o adversário e ganhar tempo. Com um minuto restando no cronômetro, Couture conseguiu sair da posição desfavorável e ficar por cima do brasileiro, que precisou apenas segurar Randy e esperar pelo soar do gongo. Na decisão unânime desta luta histórica, Rodrigo ficou com a vitória e aproveitou para reivindicar o direito de disputar o cinturão, hoje nas mãos do americano Brock Lesnar. “Quero o cinturão dos pesos pesados… Vai ser um prazer lutar com Brock Lesnar”, pediu Minotauro.

Thiago Silva x Keith Jardine:

Se alguém tinha alguma dúvida sobre como Thiago Silva reagiria após a sua primeira derrota na carreira, contra Lyoto Machida, Keith Jardine descobriu da pior maneira possível. Em apenas 1min35s de luta, Thiago acertou um cruzado de esquerda, derrubando o americano, e terminou o serviço no chão, acertando mais quatro socos e colocando Jardine para dormir. “Hoje foi a minha noite, eu adoro lutar aqui”, comemorou Thiago após a vitória.

Nate Marquardt x Demian Maia:

Nate Marquardt era apontado como o maior desafio da carreira do invicto Demian Maia, e o americano mostrou o porquê com apenas 21 segundos de luta. Após um breve estudo em pé, Demian preparou o chute, mas Nate o surpreendeu com um poderoso direto de direita, que jogou o brasileiro para trás. Caindo violentamente no chão, o faixa-preta não ofereceu resistência e Nate segurou o ataque, vendo que o Demian não tinha mais condições de lutar. Grande vitória do americano, que colocou uma pulga atrás da orelha de Dana White. Quem merece disputar o cinturão com Anderson Silva: Nate Marquardt ou Dan Henderson?

Gabriel “Napão” x Chris Tuchscherer:

Em busca de redenção no UFC, Gabriel “Napão” não teve trabalho para vencer Chris Tuchscherer, aluno do campeão Brock Lesnar. Nos primeiros segundos de luta, o brasileiro acertou um chute baixo no americano, que caiu sentindo fortes dores. O árbitro Herb Dean interrompeu a luta para o atendimento médico, até a recuperação do lutador.

De volta ao combate, Napão novamente partiu para cima, acertando um chute na cabeça de Chris, que tentava a queda. Chegando ao chão pela primeira vez, Napão tentou um arm-lock e, da montada, acertou uma cotovelada para abrir um corte no rosto de Tuchscherer. Tentando se defender, Chris deu as costas, abrindo espaço para o brazuca tentar um mata-leão. Sem sucesso, Napão decidiu atacar com socos, forçando o árbitro a interromper a luta a 2min27s de luta.

Bastante aplaudido pelo público, Napão mostrou que sua popularidade é maior até que a do campeão de sua categoria, Brock Lesnar. Quando Lesnar levantou o braço e viu seu rosto exibido no telão da arena, o gigante americano ouviu uma tremenda vaia dos fãs, enquanto o brasileiro era aplaudido de pé pela boa vitória.

Marcus Aurélio x Evan Dunham:

No seu retorno ao UFC após duas vitórias fora do maior evento do mundo, o brasileiro Marcus Aurélio não foi bem. Convocado às pressas para o UFC 102, o atleta da American Top Team enfrentou Evan Dunham, que buscava a nona vitória na carreira invicta. Logo no começo, Evan partiu para cima do brazuca, que passou um sufoco no primeiro round, No segundo assalto, Marcus melhorou o seu desempenho, mas não o bastante para impedir o domínio do americano. Partindo para o tudo ou nada no último round, Marcus foi superior, mas acabou derrotado na decisão dividida dos juízes, dando a Evan a sua segunda vitória no UFC.

Nick Catone x Mark Munoz:

Na segunda luta da noite, mais um confronto que acaba na decisão dividida. Vindo de uma impressionante derrota para Matt Hammil, quando acabou nocauteado e perdeu pela primeira vez na carreira, Munoz precisava voltar a vencer, mas o americano Nick Catone, que também vinha de derrota, não ia vender barato. Caminhando para frente no começo, Nick acertou bons golpes em Nick, que tentou a queda para escapar da trocação. Sem sucesso, os dois ficam no clinch, até que Munoz acerta um golpe baixo (joelhada) em Nick. Os dois trocam bastantes socos até o fim do movimentado round. A luta prosseguiu bastante movimentada nos rounds seguintes e, na decisão dividida dos juízes, Mark ficou com a vitória.

Tim Hague x Todd Duffee:

Após duas lutas de 15 minutos, nada melhor que um rápido nocaute para animar o público americano. Algoz de Assuério Silva no Jungle Fight, o peso pesado Todd Duffee confirmou as expectativas da American Top Team e fez uma estréia avassaladora contra o canadense Tim Hague. Entre o soar do gongo e a interrupção do árbitro, sete segundos bastaram para que Duffee acertasse um belo cruzado de esquerda e colocasse Tim no chão. Se uma vitória na estreia no UFC já seria bom, um dos nocautes mais rápidos da história do evento tornou a noite do peso pesado da American Top Team ainda melhor.

Mike Russow x Justin McCully:

Assim que o combate começa, Mike Russow deixa claro qual é a sua estratégia para a luta. Levando Justin ao chão, Russow trabalha no ground and pound sob as vaias do público. Ex-lutador do Jungle Fight, Justin consegue levantar, mas por pouco tempo. Colocando a luta novamente no chão, Mike segue seu domínio, desta vez tentando uma kimura. Sem sucesso, Mike viu Justin pegas as suas costas, mas conseguiu defender bem, assim como a chave de joelho tentada por McCully. No fim do assalto, os médicos entraram no octagon para ver se estava tudo bem com Justin. Assim como no primeiro assalto, Mike Russow seguiu dominando, trabalhando no ground and pound e arriscando uma finalização de vez em quando, mas a vitória veio mesmo na decisão dos juízes.

Ed Herman x Aaron Simpson:

A luta começou movimentada, com os dois lutadores trocando socos. Após quedar Ed, Aaron fica de pé, chutando as pernas do oponente e impedindo que ele se levante. De volta com a luta em pé, Aaron acerta uma boa combinação e derruba Herman, partindo para cima e tentando a vitória por nocaute técnico, mas Ed se recupera bem. Ao soar do gongo, Ed Herman caminha lentamente para o seu córner, mancando com a perna esquerda. Na volta para o segundo round, Ed prepara o chute e acerta um soco no oponente, mas cai com a mão na perna. O árbitro interrompe a luta e declara Aaron Simpson vencedor, após a lesão de Ed Herman.

Krzysztof Soszynski x Brandon Vera:

Após duas atuações bastante criticadas pelos fãs e pela imprensa, Brandon Vera entrou no octagon contra uma pedreira. Com seis vitórias consecutivas, Krzysztof Soszynski vinha de um belo nocaute contra o brasileiro André Gusmão. Bem mais experiente, Brandon buscou a luta na trocação, tentando manter a distância para poder usar o seu Muay Thai, mas Krzysztof insistia em travar o combate no clinche, seguindo os conselhos de Dan Henderson, que dava instruções no seu córner. Depois de três rounds de pura trocação, Vera ficou com a vitória na decisão unânime. Na entrevista após o anúncio oficial, Brandon comemorou a vitória, mas lamentou o fato de não ter nocauteado ou finalizado.

Jake Rosholt x Chris Leben:

Após estrear com derrota no UFC, Jake Rosholt se recuperou em grande estilo. Diante do duro Chris Leben, que já disputou o cinturão da categoria contra Anderson Silva, Jake mostrou consistência ao dominar a luta nos dois primeiros rounds. Com a necessidade de Chris buscar o tudo ou nada no último assalto, Jake aproveitou o vacilo e encaixou um katagatame perfeito no chão. Tentando dar os três tapinhas, Chris acabou apagando no meio do caminho e deixou o árbitro indeciso. Após um momento de indecisão, a luta foi interrompida e Jake comemorou, enquanto Leben era atendido pelos médicos.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 102

Portland, Estados Unidos

Sábado, 29 de agosto de 2009

Card principal:

Rodrigo “Minotauro” Nogueira derrotou Randy Couture na decisão unânime dos juízes;

Thiago Silva nocauteou Keith Jardine a 1min35s do R1;

- Jake Rosholt finalizou Chris Leben com um katagatame a 1min37s do R3;

- Nate Marquardt nocauteou Demian Maia a 21s do R1;

- Brandon Vera derrotou Krzysztof Soszynski na decisão unânime dos juízes;

Lutas preliminares:

- Aaron Simpson derrotou Ed Herman por lesão a 17s do R2;

Gabriel “Napão” Gonzaga derrotou Chris Tuchscherer por nocaute técnico a 2min27s do R1;

- Mike Russow derrotou Justin McCully na decisão unânime dos juízes;

- Todd Duffee nocauteou Tim Hague a 7s do R1;

- Mark Munoz derrotou Nick Catone na decisão dividida dos juízes;

- Evan Dunham derrotou Marcus Aurélio na decisão dividida dos juízes.

fonte: http://www.tatame.com.br/2009/08/29/Cobertura-em-tempo-real-do-UFC-102

Compartilhe: